top
logo

Déficit do setor eletroeletrônico cai 1,27% com redução das importações
Ter, 27 de Novembro de 2012 19:58

O déficit da balança comercial de produtos eletroeletrônicos fechou em queda nos primeiros nove meses do ano. No acumulado de janeiro a setembro, a cifra atingiu US$ 24,56 bilhões, o que representa uma redução de 1,27% em relação ao registrado em igual período do ano passado, quando totalizou US$ 24,87 bilhões. O resultado é atribuído, mais uma vez, à queda nas importações, que atingiram US$ 30,4 bilhões, 1,7% abaixo em relação a um ano atrás. Setembro foi o sexto mês, dos nove analisados, em que as importações ficaram abaixo em relação ao mesmo período de 2011, segundo levantamento da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), divulgado nesta terça-feira, 6.

 

Os principais fatores responsáveis pelo recuo nas importações foram a queda de 23,9% na área de GTD (geração, transmissão e distribuição de energia elétrica) e de 19,5% na de telecomunicações, em que a redução nas compras externas de telefones celulares (-57%) teve impacto significativo no resultado. Por outro lado, as importações de componentes elétricos e eletrônicos, material elétrico de instalação e automação industrial tiveram aumento nas importações, com taxas mais modestas, não ultrapassando 3%, somando US$ 17 bilhões, o que representa 56% do total.

 

Com relação às exportações, estas somaram US$ 5,82 bilhões e também registraram baixa, de 3,4%, na comparação com igual período do ano passado. Somente em setembro, as exportações totalizaram US$ 659,7 milhões, 16,4% inferiores às registradas no mesmo mês de 2011. Com exceção das exportações de bens de GTD (+4,5%) e de utilidades domésticas (+1,4%), as demais áreas apontaram quedas, que alcançaram mais de 40% nos casos de telecomunicações (-41,9%) e equipamentos industriais (-40,4%). As exportações de telefones celulares continuaram recuando e caíram 53% em relação ao mesmo período do ano anterior, passando de US$ 41 milhões, para US$ 19 milhões.

 

Em relação ao mês imediatamente anterior, as exportações declinaram 14,2%. Os materiais elétricos de instalação foram os únicos a registrar incremento (+7,4%), e contaram com as expansões de 176% nas vendas externas de aparelhos elétricos de iluminação (US$ 1,4 milhão), e de 22% nas lâmpadas (US$ 1,3 milhão).

 

Recuo das importações


No mês de setembro, as importações de produtos da indústria eletroeletrônica ficaram 9,7% abaixo do verificado em setembro do ano anterior, atingindo US$ 3,32 bilhões. Das oito áreas do setor analisadas, apenas as importações de equipamentos industriais não caíram (+9,7%).

 

As compras externas de GTD e de telecomunicações, por sua vez, recuaram mais que 30%, devido, principalmente, às quedas de 75% de geradores e de 84% de torres, em GTD; e de 66% de telefones celulares, em telecomunicações.

 

Comparado ao mês de agosto, todas as áreas recuaram, sendo GTD (-42,6%), novamente, a área a apresentar a maior taxa de retração. Nesta comparação a queda das importações de geradores atingiu 93%, diminuindo de US$ 80 milhões para US$ 6 milhões no período.

 

Fonte: http://www.tiinside.com.br

 

 

 

Busca no site

Login



Novos membros

Para se tornar um associado do SINEC preencha ficha de filiação clicando aqui.

bottom